Google+ Followers

Seguidores

domingo, 2 de setembro de 2012

Pausa

Título original:
Entre uma decepção e outra, que tal uma pausa para aprender? 

Tem época na vida da gente que parece que os encontros 'amorosos' são mais uma provocação do que uma oportunidade de se sentir satisfeito e feliz... Assim, vamos contabilizando decepções e desacreditando na possibi-lidade de viver uma experiência positiva e motivadora.

Quando isso acontece, creio que o melhor seja parar. Uma pausa para aprender. Ou melhor, antes apreender. Perceber o que está acontecendo, quais são nossos verdadeiros desejos e quais tem sido nossas atitudes para torná-los concretos.


Muitas vezes, fazendo uma análise mais justa e desapegada, sem assumir nenhum papel, nem o de vítima das armadilhas da vida, nem da sacanagem dos outros e nem o de culpado, como se tudo o que fizéssemos estivesse definitivamente errado, terminamos descobrindo que há alguma incoerência nisso tudo.


Só que para isso precisamos de tempo... e principalmente de coragem para admitir limitações, assumir pensamentos negativos e confiar mais na sabedoria da vida e seu ritmo. O que acontece, no entanto, é que a maioria de nós não quer esperar, não quer refletir. Tem apenas um único pensamento que alimentamos o tempo todo: quero namorar, quero ter alguém!!!


Será que estar com alguém é o mesmo que estar feliz? Pode ser que sim, mas pode ser que não... e se por qualquer motivo você não tem ficado com quem deseja, talvez seja o momento ideal para um intervalo, tão útil entre uma decepção e outra...


Tempo de se observar, de observar as pessoas e ouvir o que elas dizem. Tempo de aprender, crescer, ter uma nova conduta, desenvolver uma nova postura. Aguardar até que a vida lhe mostre qual é o melhor caminho a seguir... mas para ver, você precisa estar atento... sem tanta ansiedade, sem tanto desespero para tentar fazer com que as coisas aconteçam do jeito e na hora que você quer...


E se nenhuma resposta vier, talvez signifique que você precisa ver e ouvir com o coração. Respeitar o silêncio. Aceitar a ausência de quem você tanto deseja encontrar... Talvez não haja uma resposta e nem haja uma expli-cação.


Às vezes, simplesmente não existem respostas nem explicação. Apenas a vida. Apenas as pessoas. Apenas o mundo. Apenas a dor e o amor. Apenas...


E se insistirmos em não aceitar, em brigar, em nos rebelar, em nos revoltar... conseguiremos tão somente mais dor... e menos amor. Aceite que você não tem o controle, que você não pode decidir sozinho, que o universo tem seu próprio ritmo. Faça o que está ao seu alcance; faça a sua parte... e bem feito; da melhor maneira que puder...


E o que não puder, entregue e espere... porque embora diga sabiamente a música "quem sabe faz a hora, não espera acontecer", tem ocasiões nesta vida em que quem sabe espera acontecer e respeita a hora de não fazer... até que um dia, o amor de repente acontece... porque seu coração estava exatamente onde deveria estar para ser encontrado! 

7 comentários:

  1. Querida, só tenho que reforçar a sua sabedoria e que tens razão! Temos o nosso momento, e aceitar as mudanças é um processo lento, pois implica em muitas emoções envolvidas. Mas depois vem a alegria de ter passado por mais uma prova de vida!Atitude muda tudo. Beijos de carinho e admiração! :)

    ResponderExcluir
  2. Muito Lindo Rê...

    Concordo, as vezes os sentimentos pedem pausa para que nos organizemos por dentro, esperar é uma virtude, aprendermos a observar a nossa volta o que realmente esta sendo bom pra gente é preciso. Tudo que envolve coração é delicado e necessita destes momentos únicos e indagativos para que possamos estar certos de que estamos caminhando corretamente , caso contrário o silêncio se encarrega das respostas e o tempo se encarrega dos encontros...

    Beijos e linda semana pra ti

    ResponderExcluir
  3. Sabe Re seu artigo me fez pensar em algo. As vezes quando um fato acontece com certe frequência mas de maneiras e épocas diferentes em minha vida eu interpreto que ainda não aprendi sobre ele. Ou que não o entendi e por isso, como um ciclo se repete, se repete. Como a lição de casa. Entendi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que é por esse caminho mesmo....obrigada por participar, agradeço a todos que por aqui passaram

      bjus

      Re

      Excluir
  4. Regina, é verdade, precisamos ter paciencia para observarmos mais, cuidadosamente, e tomarmos conclusoes mais centradas.

    Beijos e otimo domingo!

    ResponderExcluir
  5. Oi Re

    Que texto lindo!

    Nem sempre estar acompanhado é sinal de felicidade, estar bem consigo sim, esta deve ser a meta, estando junto com alguém ou sozinho, sempre se deve buscar o que nos faz bem e antes de tudo gostar da nossa própria companhia, o resto chega no momento que deve chegar.

    Um beijo grande!

    ResponderExcluir
  6. Namorar dá a oportunidade de conhecer a pessoa, mas infelizmente, mesmo no namoro, algumas relações são bastante superficiais. Se sentimos que a pessoa não é amorosa ou tem o sentimento de companheirismo, nada mais é bom esperar dessa pessoa e é melhor não investir em sentimentos maiores para não se decepcionar. Estando só, temos mais chances de conhecer alguém interessante. Beijus,

    ResponderExcluir

Leitores do Blog