Google+ Followers

Seguidores

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Naquele Dia, Levei Um Tombo e Aprendi....



E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, meu mundo tornou-se cinzento.
E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, decidi que o meu maior triunfo seria sobre mim mesmo.
Aprendi que as quedas são estímulos para que aprendamos a levantar, com dignidade e com coragem.
Aprendi que para olhar o mundo, é preciso estar no chão.
Eu só o conhecia do alto da minha arrogância.
Descobri que nunca tinha questionado se minhas ambições incluíam a ética.
Aprendi que nada nos acontece por acaso.
Sempre há um “por quê”!
Descobri que as caras feias que eu estava vendo, nada mais eram que meus reflexos em milhares de espelho.
Naquele dia, descobri que meus rivais e meus desafetos eram apenas ameaças à minha insegurança.
As sombras que me seguiam, nada mais eram do que o reflexo negro da minha alma.
Descobri que carregava em mim um ego muito maior que eu.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tenha sido.
Descobri que as minhas ambições eram fruto da minha enorme onipotência.
Naquele dia, deixei de ser um propagandista dos meus triunfos passados e passei a ser a minha luz do presente.
Aprendi também que, de nada serve ser luz, se não posso iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, deixei de ser o comercial do meu pseudo-conhecimento e passei a aprender um pouco mais.
Aprendi também que de nada serve saber, se não posso compartilhar e legar o conhecimento.
Que para multiplicar o pão de cada dia, é preciso dividí-lo.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima e sim, continuar a subida.
Aprendi que a vitória duradoura não vem de sopetão.
Ela é conquistada por etapas.
Eu subi rápido demais, alto demais!
Vi que na luta pelos meus objetivos, o maior é lutar.
E que são os caminhos sofridos que nos amadurecem e domam.
Aprendi que posso fazer qualquer coisa e arcar com a responsabilidade das quedas.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde, e me importar simplesmente com quem faz.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade para aprender a achar soluções.
Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de recomeçar.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Aprendi que as palmeiras altas e eretas, nos dão uma lição de dignidade e postura, diante das intempéries da vida.
Aprendi que o melhor triunfo que posso ter, é ter o direito de chamar alguém de amigo.
Descobri que o amor é mais que um simples estado enamorado!
O amor é uma decisão de vida.
Vi que não estava protegendo aqueles que eu amo.
Quando o bem é precioso demais, todo zelo é pouco.
E que eu não sou o bem mais precioso!
Aprendi que a compaixão não é sentimentalismo e sim, humanidade.
Naquele dia, aprendi que os sonhos existem pra fazer a realidade.
Aprendi que a imagem do inatingível, é o que nos aciona para que o busquemos.
Tudo para mim foi atingível!
E desde aquele dia, já não durmo para descansar, simplesmente, durmo para sonhar!
E desde aquele dia, já não batalho para triunfar e sim, para lutar no combate.
E desde aquele dia, já não vivo mais para ganhar e sim, para viver, para cair, para levantar, para continuar, para chorar, para perdoar, para respeitar, para amar, para aprender e para decidir sobre quem eu quero ser!
Nicholas Montessori

Um comentário:

  1. totalmente fundamentado em verdade...
    se eu estender meu comentário eu não diria o que merece ser dito:belíssimo texto!!!

    ResponderExcluir

Leitores do Blog