Google+ Followers

Seguidores

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Questões do Amor


De repente parei e notei que na minha prateleira, existem livros diversos... Machado de Assis, Daniel Defoe, Goethe... porém, em nenhum deles notei a falta de um tema: o Amor.
Eu ia dizer que acho, mas na verdade tenho certeza, de que nenhum assunto foi tão discutido, teorizado, questionado e explicado como esse, em toda a história da humanidade, e há quem diga – e eu concordo – que ainda há muito a se dizer, e sempre haverá.
Eu paro pra pensar sobre isso às vezes, e meu pensamento, sinceramente vai longe... eu não consigo achar uma explicação de porque existe, de onde veio, o que nos faz amar isso e não aquilo, ou esse e não aquele outro. Com que fundamento, você olha pra uma pessoa, ou alguma coisa e simplesmente a ama? Porque dizem ser um sentimento tão maravilhoso e divino, mas que nos faz sofrer tanto? Sofrer por querer e não ter, sofrer por se preocupar, sofrer por não ver, e tantos outros tipos de sofrimento que são conseqüências diretas do amor...

É não só estranho, mas diria que até maquiavélico, a gente amar, e chorar porque tem ciúme, e quase morrer porque tem saudade.
Tudo no ser humano é, e exala amor. Se você não tivesse amor, você não iria a faculdade, não iria ao trabalho, ao cinema, não compraria aquele cd, ou aquele carro. È claro, que nem sempre a gente faz o que gosta, ou por amor, mas com certeza amamos o que aquilo pode, ou irá nos proporcionar.
Vi uma reportagem uma vez, onde eram passadas explicações de como o nosso organismo reage a esse sentimento, enfim, o que acontece com nosso corpo quando estamos amando. Foi interessante, fiquei sabendo que hormônios, nervos e muitos sentidos ficam alterados, diria até descontrolados.
O que eu queria na verdade – e ainda quero – era uma teoria, uma definição clara e prática do que é o amor. Tipo definição do que é um substantivo, sabe? Eu gostaria de saber, quais são os acontecimentos, passo a passo, de quando o amor desperta dentro da gente. Por exemplo, se você está parado na rua, de repente passa alguém, e pronto... amor à primeira vista. Tudo bem. Mas qual foi o caminho percorrido por esse sentimento dentro de você, para que você passasse a amar aquela pessoa? Alguém que você nem conhece, ou se conhece, porque gostar “nela” o que tantas outras pessoas também tem?
Enquanto eu não encontro essa explicação, e pra falar verdade acho que nunca vou encontrar, prefiro aceitar a teoria do dom divino, porque é a que mais cabe para a minha necessidade imediata, mas não definitiva. Que pode não ser a mesma pra você, é claro.
Prefiro pensar que realmente, amor foi instituído por Deus, para que amássemos nosso semelhante, e constituíssemos nossas famílias. Acho também que não veio dele a vertente do amor material. Não acho que Deus nos colocou o sentido de amor, para que ambicionássemos o carro do ano, ou uma casa nova. Isso, acredito eu, já ficou por conta do ser humano, na sua imperfeição tão perfeita.
Quero dizer que sou muito a favor do amor, a favor do sofrimento por amor, do amor aos nossos sonhos ambiciosos, e nas loucuras que cometemos por eles. Quem não é, certamente está ferido, ou pensa que a ferida já cicatrizou e nunca mais vai se ferir novamente. Ingênuo engano. Pra dar um passo e cruzar a rua, você precisará amar o motivo que o está levando a atravessá-la.
Mas enquanto não temos a teoria, não deixemos de praticar. Amando, respeitando e compreendendo, não só a quem está diretamente ligado à nossa intenção, mas também a quem está em igual situação.
Talvez, quando respeitarmos verdadeiramente, quem ama e sofre por amor, e admitirmos que também o fazemos, iremos entender e poderemos definir esse mistério tão desafiador.

Samantha Danielly de Abreu, 23 anos, Operadora de Telemarketing – Londrina/PR


5 comentários:

  1. Olá!

    Não saberia responder a todas as suas dúvidas. Mas talvez uma simples coisa que vou dizer, e que você também mencionou, já represente o tudo.

    "Amai ao próximo como a ti mesmo. Como Eu vos amei."

    Penso ser daí o porquê de tantos 'benefícios' ele possa trazer para nossas vidas...

    E jamais deixarão os poetas de falarem sobre ele. Por ser a raiz da vida, por conseguir despertar em nós sensações as mais diversas, e boas, possíveis. Por ser incondicional.

    Bela reflexão a sua!
    ^^

    ResponderExcluir
  2. O amor é incompreensível, mas quem sente compreende que senti e sabe muito bem o que toma conta dos seus sentimentos mais profundos, eu também gostaria de entender esse sentimento talvez Deus tenha feito para não ser compreendido e sim sentindo, acho que nem é um talvez colocando que é uma certeza por ele ser tão incompreensível dessa forma.

    Ah! Nossa que texto maravilhoso a sua excelente maneira de coloca o tema e se expressar muito bem parabens ;-).

    Márcio Ferreira

    ResponderExcluir
  3. um cantico ao amor!
    ¶ Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
    2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
    3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
    4 ¶ O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
    ICorintios 13

    ResponderExcluir
  4. Aproveitando a idéia da Passeata Virtual “Fora Sarney”, faço aqui a sugestão de que no dia 7 de Setembro de 2009, façamos outra passeata virtual, nos organizando desde já.

    Esta passeata, como a Fora Sarney, começaria no seu computador e terminaria em vários pontos:

    Na presidência da República, No Congresso Nacional, No Supremo Tribunal Federal, na Procuradoria Geral da União, na Assembléia Legislativa de seu estado, no Palácio do Governo do seu estado, na Câmara de Vereadores de sua cidade e na Prefeitura de sua cidade.

    A idéia é enviar o maior número possível de emails de protesto contra a situação atual, da falta de ética, de moral, de honestidade de nossos governantes e parlamentares.

    Denunciaremos o governo federal por agir a margem da lei com a campanha eleitoral antecipada, o que é ilegal, e exigindo, como cidadãos, que fossem tomadas as devidas providências.

    Os e mails seriam mandados para os seguintes enderêços:


    Senado Federal: Alô Senado http://www.senado.gov.br/sf/senado/centralderelacionamento/sepop/?page=alo_sugestoes&area=alosenado
    Câmara Federal: Fale com o deputado: http://www2.camara.gov.br/canalinteracao/faledeputado
    Supremo Tribunal Federal – Central do Cidadão - http://www.stf.jus.br/portal/centralCidadao/enviarDadoPessoal.asp
    Procuradoria Geral da União - pfdc@pgr.mpf.gov.br
    Presidência da República – Fale com o Presidente - https://sistema.planalto.gov.br/falepr2/index.php

    Gostaria de ter a opinião dos leitores com relação a idéia.

    ResponderExcluir
  5. Estou linkando seu Blog lá no Compartilhando as Letras.Se vc quiser linkar o meu, ficarei muito honrada e feliz.Beijão

    ResponderExcluir

Leitores do Blog