Google+ Followers

Seguidores

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Onde foi que errei?

Ele se perguntava onde havia errado, queria saber como se encontrava naquele lugar fétido, escuro que ofuscava seus sentidos. Mas que ainda podia sentir o cheiro da comida da sua mãe quando cruzava os umbrais da casa ao chegar da escola, ainda lembrava-se do futebol no campo de terra batida, ainda sonhava que quando criança pensava em ser médico ou jogador de futebol. Meio perturbado tenta entender que momento sua vida desmoronou como as barreiras da favela onde morava quando criança. Tenta entender por que o pai o abandonou ainda pequeno, mas entre todos os fatos
que o levaram a sua atual vida tem certeza que o que nunca deveria ter feito era ter parado de estudar, porém sua mãe e sua irmã precisavam comer. Eu serei responsável por elas agora pensou o menino, vou largar a escola e vou trabalhar. E no dia seguinte podia-se ver facilmente um garoto de pele escura, cansado e triste depois das tentativas frustradas na busca do emprego. Muitos dias passaram e a situação que já estava ruim só piorava, até que um dia quando olhava o por do sol e refletia sobre sua vida, surge Carlos um amigo do futebol que morava na mesma favela e que também havia largado a escola e fazia carreira na vida do crime, você pode ter o que quiser de forma bem fácil e rápida se aceitar trabalhar comigo disse Carlos e nesse momento o garoto ingênuo e preocupado com sua família pensou, pensou e pensou... Até que decidiu aceitar, nesse momento ele sabia que sua vida mudaria, porém não imaginava como e quais as consequências. Mas ficaria por pouco tempo, até que conseguisse outro emprego. Dia e hora marcado estavam lá Carlos e seus companheiros e o garoto olhava assustado para todos os lados ainda tentando entender a situação, quando recebeu de um garoto estranho um pacote e um endereço que disse: essa é sua função, fazer entregas. A princípio parecia fácil, e assim a vida permaneceu por muito tempo, tempo suficiente para o garoto se acostumar com a nova vida. Mas um belo dia não aconteceu como esperado a policia estava lá pra coagir a ação dos bandidos mirins e de repente o garoto encontrava-se além do pacote com uma arma em punho atirando pra todos os lados, vendo e pensando no que havia se transformado. E depois desse dia sua vida que estava num ponto que ele já não dominava mais mudou abruptamente. Assim cresceu o garoto, roubando, furtando, assaltando, matando... Anos depois vemos o garoto que se tornou homem que se tornou bandido que se tornou procurado e que agora era destemido e temido na sua região. Mas a vida proporcionou uma faceta inesperada, uma tocaia bem articulada pelos policiais resultando a prisão de alguns e a morte de outros, pensou na sua mãe e na sua irmã e nesse momento podia-se ver lágrimas nos seus olhos. Olhou pra sua mão e via as algemas, vias seus companheiros baleados, ouvia o barulho das sirenes, repórteres e toda aquela confusão que ofuscava seu pensamento. Assim foi uma parte da vida daquele garoto que sonhava em ser médico ou jogador, mas que por obra do destino ou do acaso, tornou-se um bandido, a outra parte da sua vida ele poderá escrever quando ultrapassar os muros da penitenciária que divide com o amigo Carlos. Mas uma dor inquietante perturba seu pensamento por não saber responder:
onde foi que eu errei? 
blogger-emoticon.blogspot.com

6 comentários:

  1. SAUDAÇÕES!
    AMIGA REGINA,
    Um Conto fascinante muito bem estruturado nas ações que uns poucos enveredam e depois em cumpulsão infernal passam a querer culpar o destino, o tempo ou o que estiver no seu diminuto mundo.
    Parabéns pela narrativa!
    Abraços!LISON.

    ResponderExcluir
  2. Regina,

    Essa é a vida de quem não tem alternativa para se alimentar. Porque nem sequer os trabalhos árduos e "menores" chegam para todos. É o caminho mais fácil. São os governantes que têm que encontrar alternativas para que, tantas crianças como essa, sejam homens válidos e honestos, amanhã.

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que relato impressionante da formação de um guri ingênuo em um traficante perigoso, quantos caminhos tortuosos.

    Belo Artigo

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. nossa, adorei o texto, parabens...
    otiimoooo *-*

    vou te seguir, me segue tbem!
    passa la ?
    http://nadaaverpontocom.blogspot.com/

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. sim muito triste.. fica dificil de culpar a familia,, fica dificil de culpar o jovem garoto.. de quem é a culpa?

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ler uma história que só uma alma sensível poderia colocar em palavras.
    A Paz de Jesus!
    Tânia Sampaio

    ResponderExcluir

Leitores do Blog