Google+ Followers

Seguidores

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Desligue o Celular!


Existem pessoas que utilizam o celular a trabalho e não podem abrir mão dele para não perder negócios e dinheiro. Eu reconheço que, atualmente, o telefone móvel tenha uma importância imensa por facilitar a vida de todos, mas existe um limite que, quando ultrapassado, pode gerar alguns problemas em família.
Por diversas vezes eu vivo e presencio situações em que o telefone toca em momentos extremamente inconvenientes. E as pessoas atendem, afinal, não podem perder oportunidades. Através do celular se pode ganhar muito mais do que se imagina.
Eu penso que cada um de nós deveria decretar alguns momentos de liberdade desse aparelho e dedicar a atenção à família. Hora do almoço, dias de folga, noites e momentos íntimos deveriam ser as prioridades.
Um pai que está passeando com os filhos no parque deveria desligar o celular, um marido que está almoçando com a esposa deveria fazer o mesmo. Uma mãe que está em casa à noite, deveria brincar com os filhos, assistir a um bom filme com o marido e deixar desligado o telefone. Esses momentos deveriam ser aproveitados ao máximo para relaxar, para saber como foi o dia da família, o que tem acontecido de importante ou simplesmente trocar beijos e abraços em silêncio.
É impressionante o número de pessoas que eu vejo almoçando e falando ao celular, interrompendo uma conversa descontraída com um amigo pelo mesmo motivo, deixando a esposa falando sozinha e os filhos se matando por causa de um brinquedo. Afinal, que se matem os meninos, o importante é lucrar e o telefone é a fonte de dinheiro. E na pior das hipóteses, a mulher deixada de lado, pode descobrir do outro lado alguém menos ocupado.
 Hoje mesmo eu iniciei um movimento anti-celular aqui em casa. É irritante estar almoçando com alguém que fica atendendo ao telefone o tempo todo. A partir de agora, aparelho desligado na hora do almoço, na hora do filme, na hora de dormir e na hora de fazer amor, principalmente. Hoje a minha paciência se esgotou. Espero conseguir resultados, antes que apareça aquele alguém menos ocupado.


Escrito por Raquel Corrêa   


6 comentários:

  1. Você já reparou como o ser humano é bobão, viveu sempre sem o treco agora não sabe viver sem, inventaram o celular para haver uma comunicação mais rápida, ai todos querem ser modernos mais vive em caixa postal nunca se consegue falar com quem desejamos, kakakaka Será falta de dimdim para manter?
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. Adorei a idéia, amiga!
    Aproveito cada minuto que estou com meu marido e minhas filhas. Não aceito que nada interrompa nossos momentos.
    Sei que, hoje em dia, é impossível viver sem o celular, mas temos que ter consciência do que é prioridade na nossa vida.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Regina, ainda me lembro do meu primeiro celular. Meu ex comprou com a desculpa de que, por morarmos em uma chácara fora da cidade, era uma questão de segurança, mas na verdade era para me policiar, pois era muito ciumento. Nos anos seguintes fui escrava dele, pois minha mãe sofria de Mal de Alzheimer e era necessário que me encontrassem a qualquer momento. Hoje, sem o marido, com os filhos criados, minha mãe (infelizmente) já falecida, me dou o direito de "esquecer" o celular na maior parte das vezes que saio de casa...rss
    Você lembra que ele foi criado para ser usado em situações de emergência? Tinha até um anúncio com o Jô Soares em cima de um carro em uma rua alagada. Abçs

    ResponderExcluir
  4. Eu estou com problemas com celular, mas o contrário do post.
    Já há 2 anos não consigo andar com ele. Minha esposa já me deu uns dois aparelhos, que ficam na gaveta sem carga. rsrs.
    Já passei apuros pela falta do aparelhinho. Quando viajo, o levo.
    Mas se quiser me encontrar, no msn ou no telefone de casa.
    abraços.

    ResponderExcluir
  5. Realmente irrita. Eu não gosto de atender quando estou numa reunião importante.

    Marco Damaceno

    ResponderExcluir
  6. Depois dessa, eu desliguei meu celular! O homem deve dominar a tecnologia e não ser dominado por ela, parabéns pela sensibilidade de perceber algo que está diante dos nossos olhos mais não enxergamos!

    ResponderExcluir

Leitores do Blog