Google+ Followers

Seguidores

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O que importa!

Estava eu, indo para o trabalho como de costume, quando observei que caminhando ao meu lado estava um garoto, notei que tinha uma arma na cintura, não só pelo volume, mas por esta à mostra, já que ele nem se preocupava em esconder. Parei depressa em um ponto de ônibus – estarei eu com medo de um garoto tão franzino? Aquela arma não seria de brinquedo, pensei.
Continuei observando-o sem que me notasse. Tenso, com um ar de alerta, olhava incessantemente para algum lugar. Seu rosto era de um garoto com mais ou menos quatorze anos. Era tão jovem que me comovi. Podia ser meu filho, talvez até meu neto! O que faria com aquele revolver na cintura? Mataria alguém ou só iria assaltar? Porque estava me importando? Para mim, para você e para toda sociedade ele seria mais um excluído, já que vivemos em um país que continua enfrentando grandes crises: econômica, de cidadania, de
justiça, de falta de ética, de corrupção, de violência, de desemprego, de falta de sonhos... E diante de tantos problemas estar aqui me preocupando com um garoto qualquer, inconseqüente, Prá que?... Um garoto “que errava pelas ruas da cidade sem clareza de quem era e do que queria...”
Tentei imaginar se ele fosse meu filho, porém logo lembrei que naquele momento o meu filho estava na faculdade. Será que ele também estuda ou estudou? Talvez em uma escola pública aquela, que deveria ser um ambiente privilegiado de aprendizagem, um local de transformação, dando oportunidade ao indivíduo de conhecer-se e ser protagonista da sua própria história, transformando-a, e que possa exercer plenamente a sua cidadania, uma escola inovadora que rompa com o óbvio e seja realmente de qualidade. Invés disso encontramos escolas recheadas de alunos e desmotivados, de professores mal pagos, sobrecarregados por uma carga de trabalho para que possam viver dignamente, se realmente tivéssemos uma educação de qualidade, que realmente formasse cidadão consciente dos seus direitos e deveres e se vivêssemos em um país mais educado, menos pessoas seriam assaltadas, menos jovens drogados e marginais nas ruas, menos traficantes, menos jovens ricos se matando nos pegas ou vendendo drogas nas escolas, faculdades e nos condomínios de luxo.
Correria, pânico, ouve-se um estampido, nem quis virar para trás, subi no ônibus em direção ao meu trabalho, com uma sensação de impotência e uma angustia tomou conta de mim. O que importa a mim, a você, a nós? O que importa!!!!


Escrito por Valentina Luzia de jesus  


Extraído do site: http://www.textolivre.com.br








8 comentários:

  1. É tudo esta abandonado, a população aumenta, os impostos aumentam, mais os serviços básicos que o estado deveria executar em prol da sociedade... Enquanto isto continuaremos a assistir cenas como esta, lamentável.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. A situação realmente é preocupante e nos deixa com uma sensação horripilante de impotência,etc....
    Isso, para mim, é culpa da desigualdade, do preconceito, dos governos que vão e vém sem fazer nada.

    ResponderExcluir
  3. Infeliz mente fatos como esre são corriqueiros.
    Apesar de morar em uma região com baixo índice de analfabetismo, sentimos na pele o aumento da violencia, não só pela falta de educação ,mas também pelas várias formas de apelo á violencia.
    A mídia "televisiva principalmente" nos empurra goela abaixo ,todos os dias, que o melhor é ser o vilão, que o bandido sempre leva vantagens,que as meninas gostam de rapazes que vivem a margem da lei, que roubar ,matar, assaltar e usar drogas está na moda e eleva a adrenalina , e asim tititititititi............
    Infelizmente nossa juventude está bem assim....
    sendo bombardeada e assimilando valores fúteis , e deixando de lado ,anobreza de estudar ,trabalhar e assitir de todas as formas possíveis ao próximo.

    ResponderExcluir
  4. Nem sei o que dizer, situação triste!
    Beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  5. que não cruze o meu caminho..nem sei o que faria

    ResponderExcluir
  6. Uma realidade triste que se mostra cada vez mais presente no nosso dia a dia.
    Belo post
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. fICO FELIZ EM TER POSTADO UM TRABALHO MEU, OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  8. fICO FELIZ POR TER POSTADO UM TRABALHO MEU, OBRIGADO!!!!!!

    ResponderExcluir

Leitores do Blog