Google+ Followers

Seguidores

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Quem se cala, consente. Consente? Será?

Existe um ditado popular que diz: Quem se cala consente. Será? Esse ditado a princípio nos leva a concluir que aquele ou aquela em uma determinada situação de discussão, que por vezes não tem argumento, acaba por se calar, o mais comum é achar que quem se calou é porque consente, ou porque está errado, a maioria pensa que quem se cala é porque concorda com o errado, ou porque não tem argumentos para contrapor, então se cala. Será isso verdadeiro? Não quero dizer que todos que se calam estão certos, cada situação é impar e necessita de uma analise particular, quero sim é proporcionar uma reflexão sobre esse ditado popular. Em determinadas situações a grande maioria vê quem se cala como o vilão, o forasteiro, aquele que merece punição, muitos interpretam isto como fraqueza, esta visão é a correta?
Penso que em determinados momentos o calar é a atitude mais sensata, não significa pactuar com o erro ou falta de argumento, muito menos significa fraqueza, é claro que muitos que se calam, na maioria das vezes são injustiçados, muitos se calam estando certo, porque estando certo se calam? Calam-se para evitar o pior, para não aumentar a discussão, ou para não aumentar a ira de quem está errado, estes cedem mesmo estando certo, para que não haja o conflito uma das partes deve ceder, ceder independe de estar certo ou errado. Estes que cedem não são fracos, muito pelo contrário, são fortes, pois, são capazes de vencerem o seu eu. Analisando a história observamos um fato histórico que repercutiu e repercute no mundo até hoje, a história mostra que a mais de 2000 anos um HOMEM morreu de braços abertos, calado e sem reagir, este HOMEM estava errado? Muitos que observaram o sofrimento deste HOMEM pensaram que ELE fosse errado, porêm, pós sua morte a grande multidão viu que ELE estava certo, ELE não era o forasteiro, ELE não merecia punição alguma, este é o maior exemplo que nem todos que e calam são errados, muitas vezes falta para o ser humano sensibilidade para analisar a situação de forma mais prudente, a natureza humana muitas vezes é imediatista, não reflete com sensatez, tira conclusões errôneas e na maioria das vezes cometem a injustiça. Será que o ditado popular: Quem se cala consente é verdadeiro?

Por: Jonas Vieira da Costa(Visite o Site)

0 comentários:

Postar um comentário

Leitores do Blog