Google+ Followers

Seguidores

terça-feira, 26 de junho de 2012

Você tem culpa?

A culpa é um sentimento que se apresenta à nossa consciência quando valorizamos demais nossas falhas, erros e imperfeições. Uma autocobrança, um autojulgamento e uma autocondenação quando avaliamos nossos atos de maneira infundada e altamente negativa. Tornamos-nos algozes de nós mesmos.
São muitas as pessoas que se transformam em um farrapo humano, sofrendo e se autopunindo numa interminável condição de infelicidade por conta do sentimento de culpa.
A culpa é o resultado de muita raiva guardada, mágoas reprimidas que se voltam contra aqueles que a cultivam no íntimo de seu ser.

Sentir culpa é se julgar indigno, não merecedor, mau, ruim e viver transbordando remorsos e censuras. É um sentimento que corrói nossa alma e que muitas vezes nos impede de sermos quem realmente somos, de sermos felizes e gera a autopunição. Como um sentimento assim pode ser útil para nós?
Na verdade a culpa é um sentimento que não é natural ao ser humano, ela precisa ser implantada através da chantagem emocional usada por outra pessoa e aceita passivamente por nós mesmos quando nos colocamos no papel de vítima e aceitamos essa dominação. A culpa é sentimento criado para a manipulação que conforme vai sendo cultivada cria dependência do acusado pelo acusador, levando a um crescente desconforto interior e com isso a ocorre submissão. Como um sentimento assim pode ser útil para nós?
A culpa é o método mais eficaz dos manipuladores de fazer com que uma pessoa se submeta a seus desejos e caprichos. Nasce de uma exigência de algo que não queremos fazer e com isso nos leva a uma servidão dolorosa e sem sentido. Como que um sentimento que causa ódio de si mesmo, um desequilíbrio emocional e autopunição pode ser útil para nós?
Muitos se sentem culpados pelo conceito de pecado criado e imposto por muitas religiões; pela ação de pais desavisados que querem manipular seus filhos; pela inflexibilidade de uma sociedade rígida e fútil. Outros se sentem culpados por causa da crítica e das acusações dos outros, da repressão, do julgamento dos prepotentes, do medo, do abandono, da mentira, das comparações, da necessidade de agradar sempre a todos e das famigeradas expectativas que colocamos em nós mesmos e nos outros. Como que um sentimento assim pode ser útil para nós?
Quando sentimos culpa temos preocupação excessiva com a opinião dos outros, dificuldade de assumir responsabilidade pelos nossos atos, buscamos responsáveis pelo nosso sofrimento, temos dificuldade de expressar nossos sentimentos e nos sentimos vítimas em muitas situações em que na verdade estamos apenas sendo passivos, meros expectadores da vida. Como a culpa pode ser útil?
Quem sente culpa não aceita nem os elogios sinceros das outras pessoas, sente-se mal quando recebe algo, pois se julga indigno de aceitar o que os outros lhe oferecem. Não conseguem falar “não” e vivem sobrecarregados para não desagradar os outros. Fazem tudo pelos outros e esquecem de si mesmos. Adoecem e se machucam com facilidade. São rejeitados por si próprio. Como um sentimento assim pode ser útil?
Na verdade para nos livrarmos da culpa devemos nos aceitar como somos, com nossas falhas, erros e imperfeições, e simplesmente aprendermos com esses, pois, não é a culpa que nos redime, mas sim o aprendizado.
Para se livrar da culpa pare de fazer qualquer coisa que anule seu livre arbítrio; pare de querer agradar demais, faça o que lhe é caro e que não causa danos a você e aos outros.
Para se livrar da culpa faça sua parte, a sua função, aquilo que lhe cabe realmente... Pare de querer resolver a vida que não é sua; você pode contribuir, orientar, ajudar os outros, mas nunca conduzir ou ser conduzido.
Para se livrar da culpa desapegue-se do passado, pois ele não nos pertence mais. Só temos o agora, por isso se chama presente. A culpa não nos pertence por isso podemos abandoná-la a qualquer momento. O que nos pertence é o aprendizado com os erros do passado, para corrigí-los e não cometê-los mais, por isso seja auto-indulgente e pratique o autoperdão.
Aprenda com seus erros, só isso. Afinal, como disse Jung: “A verdade sai do erro. Por isso nunca tive medo de errar, nem dele me arrependi seriamente”.
Permita-se ser feliz!
Isso só depende de você.


Autoria de Flávio Souza
Mensagens de Crônicas e Textos

2 comentários:

  1. A culpa é um dos piores sentimentos que um ser humano pode ter. Muitos casos atendi em consultório por causa dela. Infelizmente no lado ocidental do planeta onde a grande maioria é condicionada pelas crenças judaico cristãs, isso é muito comum.
    Se não fossem essas crenças as pessoas seriam mais felizes. É pena.
    abraços e parabéns pela postagem

    ResponderExcluir
  2. Concordo totalmente com a Atena, ó: essa coisa de culpa é pior do que a pena, do que o ciúmes e até mesmo do que a inveja! Tem horas que me dá vontade de tirar um pedaço do meu tempo pra investigar, convesar com pessoas sobre este sentimento. E tem uma situação no mínimo interessante: tem gente que SABE que vaise sentir culpado mas nem assim se priva de fazer uma coisa ruim pro seu próximo... Enfim, né? Bjo, Rê!!! :-)

    ResponderExcluir

Leitores do Blog