Google+ Followers

Seguidores

domingo, 25 de março de 2012

Em Busca do Tempo

Se você acha que nunca sobra tempo para você, vai ver que tem jeito.

Um consultor especialista em organizar o tempo para as empresas se tornarem mais produtivas apresentou o seguinte exemplo numa palestra: ele pegou um frasco de boca larga, colocou-o ao lado de algumas pedras e, em seguida, perguntou à audiência quantas pedras cabiam no frasco.
Alguns participantes da palestra se ofereceram para colocar as pedras e, quando estas pareciam não caber mais no frasco, o consultor perguntou:

- Está cheio?

Todos olharam e fizeram que sim com a cabeça. Então, ele pegou um saco de pedrinhas e despejou-as no interior do frasco, sacudindo-o em seguida. As pedrinhas preencheram o espaço entre as pedras maiores. O consultor sorriu com ironia e perguntou:

- Está cheio?

Desta vez os ouvintes duvidaram.

- Talvez não!


- Muito bem!

E ele pegou um saco com areia e começou a despejar no frasco. A areia infiltrou-se nos pequenos espaços que sobraram.

- Está cheio?

- Não, exclamaram os ouvintes.

- Isso mesmo! E o consultor pegou uma jarra com água e começou a despejar o líquido no frasco, que reteve seu novo conteúdo sem transbordar.

- O que acabamos de demonstrar? - perguntou o consultor.

E veio a resposta de um dos participantes:


- Que, por mais cheia que esteja a nossa agenda, sempre conseguimos fazer com que caibam mais coisas.

- Não, respondeu o consultor. O que demonstramos é que, se não colocarmos as pedras grandes primeiro, não poderemos colocá-las depois. E quais seriam as pedras grandes? Nossos filhos, nosso amor, nossos amigos, a saúde, nós mesmos. Se tudo isso vier primeiro, o resto encontrará seu lugar.


Encontre a FELICIDADE...

Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade. Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica. Achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes. E, assim, uns fogem de casa para serem felizes e outros fogem para casa para serem felizes.

Uns se casam para serem felizes e outros se divorciam para serem felizes. Uns fazem viagens caríssimas para serem felizes e outros trabalham além do normal para serem felizes. Uma busca infinda. Anos desperdiçados. Nunca a lua está ao alcance da mão, nunca o fruto está maduro. Sombras, lágrimas.

Nunca estamos satisfeitos. Mas, há uma forma melhor de viver! A partir do momento em que decidimos ser felizes, nossa busca da felicidade chegou ao fim. É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa. E jamais está à venda. Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte. Sempre que dependemos de coisas fora de nós para ter alegria, estamos fadados à decepção.

A felicidade não tem nada a ver com conseguir. Consiste em satisfazer-nos com o que temos e com o que não temos. Poucas coisas são necessárias para fazer feliz o homem sábio, ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaria a um inconformado. As necessidades de cada um de nós são poucas. Enquanto nós tivermos alguma coisa a fazer, alguém a amar, alguma coisa a esperar, seremos felizes.

"Na incerteza do amanhã aproveite o hoje para ser feliz."


Fonte: Vendedor Autônomo

2 comentários:

  1. Pô cara,

    Sabedoria mesmo. Se não saca o que é de verdade, que tá lá no coração, depois fica difícil. Tem que saber as prioridades mesmo.

    Falô.

    ResponderExcluir
  2. Rê, é sempre um prazer passar pelas suas páginas e viajar pelos textos sempre perfeitos que posta.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir

Leitores do Blog