Google+ Followers

Seguidores

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Maturidade

Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura
agrandada pelos anos e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)
 
    O que te posso dar é mais que tudo o que perdi: dou-te os meus ganhos.
    A maturidade que consegue rir
    quando em outros tempos choraria,
    busca te agradar
    quando antigamente quereria
    apenas ser amada.
    Posso dar-te muito mais do que beleza
    e juventude agora: esses dourados anos
    me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
    e não menos ardor, a entender-te
    se precisas, a aguardar-te quando vais,
    a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
    e sobretudo força — que vem do aprendizado.
    Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
    cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
    cujas correntes ocultas não levam destroços
    mas o sonho interminável das sereias.

A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade e querer com mais doçura.
(Lya Luft)

5 comentários:

  1. Oi Amiga eu me sinto bem assim como essa frase citada por Lya Luft, A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade e querer com mais doçura.
    Beijos adorei a poesia.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Rê,
    não se sinta só. Tô nessa. Já aconteceu comigo também rsrsrs!
    A Lya é o máximo. Adorei!
    Beijão no coração.

    ResponderExcluir
  4. Linda poesia amiga ...
    ótimo fim de semana....bjus

    ResponderExcluir
  5. Adoro a Lya Luft mas não conhecia esse texto. Espetacular!!
    Um beijo querida!

    http://pomposidade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Leitores do Blog